Explore todo o potencial dos dados first-party

Vocês já reparam como os consumidores estão cada vez mais ávidos por novas experiências? E não é à toa que as interações e os discursos das marcas estão indo ao encontro dessa expectativa. Com isso, os profissionais de marketing, comunicação e de desenvolvimento de produtos devem estar atentos a alta quantidade dos dados disponíveis para personalizar e potencializar a eficácia das mensagens para cada usuário.

Historicamente os dados eram advindos de terceiros, ou melhor, dados third party. Mas não demorou muito para este cenário mudar, e novas maneiras de se obter dados apareceram para facilitar a personalização. Os profissionais de marketing ganharam mais poder para priorizar os dados first-party em suas estratégias – uma de suas ferramentas mais valiosas para entender o público-alvo em questão. Os dados firsty-party são obtidos através dos consumidores que estão navegando em um determinado site, curtindo ou compartilhando nas redes sociais ou até mesmo assistindo a um vídeo.

Edmardo Galli, CEO LATAM da IgnitionOne

As marcas que estiverem atentas para esse cenário serão capazes de interpretar os dados como oportunidade para definir uma comunicação mais direcionada e segmentada. O retorno será óbvio: converter simples usuários que estão apenas navegando no site ou app em consumidores interessados e engajados com o próposito da marca. Elevando o número de conversões de vendas e awareness.

Mas como os profissionais de marketing podem aproveitar ao máximo os dados firsty-party? Tenho três dicas que irão ajudar a extrair todo o potencial desse conjunto de dados.

 Entenda com quem está falando: aproveite para segmentar o seu público e aprimore a eficácia das estratégias de lances das campanhas – os clientes mais engajados no momento decisivo para a tomada de decisões. Os profissionais que começam com a segmentação possuem mais insumos para criar sua audiência específica, se basear no comportamento de compra, nível de engajamento e na jornada do consumidor.

Na hora e no momento certo: o volume do abandono de carrinhos de compras ainda é muito alto. Alguns estudos apontaram que as taxas correspondem por mais de 80% do volume total das compras online, ou seja, 4 entre 5 consumidores optam por não concluir seu pedido mesmo havendo intenção. As atividades que o consumidor realiza no site geram dados preciosos para identificar as possíveis falhas que levaram o abandono e quais os motivos ocasionaram a desistência daquela compra. Através dos indicadores do comportamento é possível desenhar uma persona e mensurar onde houve falha para o usuário não converter. Depois de analisar, é a hora de mensurar se os esforços de marketing e comunicação estão alinhados com o que o público espera. E quando uma compra for feita, medir o sucesso de toda a jornada também é importante. As duas etapas sincronizadas fornecerão os insights para ajustar seus pontos fracos e fortes.

Remarketing: marcas que utilizam seus dados firsty-party nos esforços de marketing saem na frente. As campanhas de display e e-mail marketing são as duas mais utilizadas quando a intenção é reimpactar um usuário com um assunto já pesquisado por ele. Já imaginou que bacana pesquisar sobre o seu perfume preferido, e alguns dias após a pesquisa, receber um voucher de desconto por e-mail para comprar? Então, isso sim é uma estratégia inteligente para aproveitar as interações anteriores do cliente com a marca e demonstrar sua preocupação em fidelizá-lo. Com todos esses dados e insights gerados é importante contar com o suporte de uma ferramenta inteligente para identificar como, de fato, ser relevante para o seu consumidor. Essas plataformas coletam todos os dados traçados na jornada do consumidor e ampliam as possibilidades de gerar ações mais eficazes, economizando dinheiro em estratégias que não funcionaram. O grande benefício de se preocupar com todos os passos realizados é construir um relacionamento sólido com os clientes e fomentar o cultivo da fidelidade à marca, gerando maior valor.