A Copa ensina que não se deve desperdiçar oportunidades

Para Andrea Orsolon, vice-presidente da Headway no Brasil, eventos globais representam oportunidades únicas para as corporações que pretendem explorar a publicidade em mobile apps com campanhas de marketing digital. Em artigo exclusivo para o ExchangeWire Brasil, a executiva discorre sobre um planejamento de campanha bem-sucedido voltado para aplicativos durante eventos desse porte.

A Copa da Rússia não trouxe o Hexa para o Brasil, mas não se pode negar que o espetáculo bateu recordes e animou os fãs de futebol. Pela primeira vez uma fase de oitavas de final do torneio teve três jogos decididos nos pênaltis. O goleiro do Egito, El Hadary, com 45 anos, 5 meses e dez dias se tornou o jogador mais velho a participar de uma Copa.

Outros números deverão ser batidos. Por exemplo, cerca de 280 milhões de pessoas assistiram às partidas da Copa de 2014, realizada no Brasil, via online ou em aparelhos móveis. Para a Copa na Rússia, com certeza, essa marca cairá, visto que de lá para cá o número de smartphones no mundo aumentou em quase um bilhão. A análise dessas informações nos ensinam que eventos globais desse porte representam oportunidades únicas para as corporações que pretendam explorar a publicidade em mobile apps com campanhas de marketing digital.

Porém, para se aproveitar de números tão expressivos, as companhias devem adaptar suas estratégias levando em consideração constatações como essas. É fundamental lançar campanhas agressivas que gerem engajamento durante os primeiros dias do evento, que sejam dinâmicas e que se integrem às informações específicas, como dados sobre o dispositivo, o fuso horário, os interesses e o torneio (com resultados de jogos ou próximas partidas).

Depois, com o passar dos dias, é vital elaborar um plano criativo para a sequência do evento e, assim, ter condições de se adaptar rapidamente às situações excepcionais que possam ocorrer.

O planejamento das campanhas deve definir claramente os objetivos que a corporação pretende alcançar, como o aumento na participação dos usuários ativos em aplicativos; a recuperação de usuários inativos; obtenção de novos clientes ou potenciais clientes; detectar interesse em novos produtos e investigar a possibilidade de entrada em novos mercados geográficos.

Andrea Orsolon, vice-presidente da Headway no Brasil

Colaboradores das corporações podem participar de bate-papos de fãs de futebol ou de qualquer outro tema relacionado ao evento, seja no Instagram, Twitter, Facebook ou em outras plataformas de redes sociais populares. Fazendo parte das conversas e acompanhando as hashtags mais utilizadas pelos usuários será possível descobrir interesses e preferências dessas pessoas. Campanhas de vídeo também trazem resultados efetivos durante acontecimentos esportivos.

Além disso, hoje também existem ferramentas que conseguem mapear todos os momentos em que um anúncio publicitário seria relevante para o alvo estabelecido. Essas soluções oferecem informações sobre o horário de uso do celular e a localização do usuário. Dessa maneira, a empresa pode enviar mensagens adaptadas à situação individual.

As campanhas podem ser orientadas em torno dos aplicativos que devem ser altamente utilizados nos dias da Copa, como os aplicativos de esportes, live streaming, notícias, social media, tempo… não esqueça de planejar bem os dias de jogos e horários, além da geolocalização correta que você quer impactar.

A lição principal que fica da Copa do Mundo é que um evento grandioso como esse não pode e nem deve ser desperdiçado. Basta se planejar e utilizar as ferramentas corretas para divulgar sua marca ou produto.