Google e Facebook abocanham 60% do mercado de publicidade digital americano

A estimativa é do eMarketer, que prevê que os Estados Unidos movimentem US$ 83 bilhões em publicidade digital em 2017, um avanço de 15,9% em relação ao ano anterior. Apesar da liderança do Google, Facebook avança em receita.

Em uma disputa de gigantes, o Google deve alcançar aumento de 15% em receita este ano e manter seu domínio no mercado americano de digital ads, com 40% das receitas, mais que o dobro da participação do Facebook. No segmento de busca, a empresa crescerá 16,1% este ano, chegando a US$ 28,55 bilhões – ou seja, 78% do total das receitas de publicidade associada a resultados de buscas nos Estados Unidos.

De acordo com a analista Monica Peart, do eMarketer, a dominância do Google em busca, principalmente no mobile, é impulsionada pela crescente importância que o smartphone ganhou na vida dos consumidores, seja para conferir informações de produtos à localização de lugares. “O Google e a busca mobile continuarão se beneficiando dessa mudança comportamental”.

Já o Facebook impera no segmento de display. Enquanto os negócios de publicidade em display nos EUA subirão 32,1% para US$16,33 bilhões, a rede social vai captar uma fatia de 39,1% desse mercado. Por outro lado, o share do Google em display cairá 12,5%, mesmo com crescimento de receita de US$5,24 bilhões.

As receitas da rede social devem aumentar em 32% este ano, para US$16,3 bilhões, respondendo por 39% do mercado, avançando sobre a participação de mercado dos concorrentes, incluindo o próprio Google (que deve crescer 15% em receita), Twitter e Yahoo. Esse crescimento deve ser atribuído também ao aumento do uso e do tempo gasto pelos usuários no mobile, que continua a atrair cada vez mais anunciantes.

Considerando isso, o aplicativo de compartilhamento de fotos Instagram será uma peça chave para impulsionar o crescimento das receitas do Facebook, representando 20% da receita móvel da rede social nos EUA este ano, ante 15% no ano passado. Na visão do eMarketer, os usuários do Facebook estão cada vez mais seduzidos pelo conteúdo em vídeo não apenas no Facebook, mas também no Instagram. “O vídeo, ao vivo e gravado, é um fator chave para o engajamento dos usuários e o entusiasmo dos anunciantes”, pontuou Peart.

E onde fica o Snapchat nessa história? Com o recente IPO, o aplicativo está preparado para avançar nessa corrida de gigantes e deve vivenciar crescimento acelerado. A previsão é que a receita publicitária do Snapchat salte nada menos que 157,8% este ano para US$ 770 milhões – número menor que os US$800 milhões anteriormente projetados pelo eMarketer, devido ao  compartilhamento de maior receita do que o previsto com parceiros.

O negócio de publicidade da Snapchat, baseado totalmente em mobile, ainda é pequeno.  O aplicativo será responsável por 1,3% do mercado de anúncios mobile dos EUA em 2017, e deve crescer para 2,7% em 2019.