Facebook atualiza métricas e relatórios; IPO do Snapchat à vista

No giro de notícias da semana, os destaques do mercado digial: Facebook anuncia que vai atender aos requisitos de seus anunciantes para verificação externa, bem como revisar métricas e cálculos em busca de mais transparência; Snapchat pode lançar IPO de US$ 25 milhões no próximo ano; Isobar lança área dedicada à inteligência de dados; publicidade consome quase 40% dos dados móveis no Brasil; IAB Brasil promove evento de mobilidade.

Facebook busca mais transparência em métricas 

Diversas críticas do mercado sobre a falta de transparência do Facebook levaram a rede social a rever suas ferramentas de análise e métricas. Para reverter o cenário, a companhia já tomou medidas imediatas, como a  expansão da verificação de terceiros, reforçou seu desejo em trabalhar mais próximo de marcas e agências e prometeu comunicar as próximas mudanças em suas métricas de forma mais transparente.

Desse modo, o Facebook quer atender aos requisitos de seus anunciantes para verificação externa e trabalhar com parceiros Moat, comScore e Integral Ad Science para verificar impressões de anúncios. Além disso, a empresa está criando um “Conselho de Mensuração” para desenvolver a compreensão do mercado sobre projetos bem-sucedidos.

Outra novidade é a criação de um novo processo de revisão interna para identificar problemas. Com isso, títulos e definições de algumas métricas estão sendo revisados em busca de mais clareza, enquanto cálculos estão sendo detalhados e a categorização deve ser melhorada. Podemos esperar pela frente maiores esclarecimentos por parte do Facebook caso hajam alterações de métricas tanto sobre produtos, como no Gerenciador de Anúncios.

Snapchat: IPO à vista?

A Snap, empresa detentora do app Snapchat, apresentou discretamente um pedido de abertura de capital para as autoridades americanas, segundo rumores publicados esta semana pela Reuters. Se de fato for concretizado, esse será um dos maiores IPOs dos últimos anos.

Graças à oferta inicial, a empresa quer aumentar sua avaliação entre US$ 20 bilhões a US$ 25 bilhões – a expectativa da indústria é que o valor chegue ainda mais alto, próximo a US$ 40 bilhões. Assim, a empresa sediada na Califórnia pode ter seu IPO lançado já em março de 2017 ou, no máximo, no segundo trimestre do próximo ano.

Em maio, a Snap arrecadou mais de US$ 1,8 bilhão em uma rodada de investimentos privados, aumentando sua avaliação para aproximadamente US$ 20 bilhões. Atualmente,  o aplicativo de vídeo e mensagens recebe a maior parte de suas receitas a partir das campanhas publicitárias rodadas em sua plataforma.

Isobar cria área de Data Insights

A Isobar, agência do grupo Dentsu Aegis Network (DAN), anuncia a criação de uma área de Data Insights para análise e interpretação de dados. O objetivo é promover a gestão de dados das mais diversas plataformas para gerar insights relevantes que direcionarão todo o trabalho da agência.

Danilo Futema foi escalado para liderar a célula, que será um dos pilares da área de Connections Strategy da agência – resultado da unificação entre as áreas de mídia e planejamento em busca de mais eficiência. Futema, que tem passagens por CuboCC e JWT, reportará diretamente para Aloisio Pinto, VP da área Connections Strategy.

Os executivos da Isobar destacaram a importância dos dados como a principal moeda da economia digital, ressaltando a relevância estratégica de uma área dedicada ao tema para gerar insights que permearão toda a cultura e trabalho da empresa, trazendo mais inteligência às estratégias de comunicação e campanhas.  

Publicidade consome quase metade de dados móveis

A publicidade chega a consumir 40% dos dados móveis no Brasil, conforme revelou um estudo divulgado essa semana pela Federação Brasileira de Telecomunicações (Febratel) e o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal(SindiTelebrasil).

O levantamento destacou que muitos desses conteúdos publicitários são acessados de forma involuntária pelos usuários – especialmente em forma de anúncios automáticos quando um aplicativo é acessado, ou então, em comerciais que devem ser assistidos para se ter acesso a determinados vídeos.

Os órgãos que conduziram o levantamento também destacaram o volume crescente da publicidade digital, principalmente em vídeo, o que acaba consumindo ainda mais dados contratados pelos usuários. Para se ter uma ideia, a cada R$10 de créditos, um total de R$ 4 são destinados a impostos, e dos R$6 restantes, cerca de R$2,40 (40%) são consumidos pela publicidade.

O Brasil possui a maior carga de impostos sobre o uso de dados móveis entre 18 países analisados. Mesmo assim, as previsões apontam para um crescimento rápido e acelerado do mobile no país. Enquanto os ad blockers ainda não atingem massivamente o mobile mais do que nunca as plataformas devem investir no desenvolvimento de formatos de anúncios digitais com melhor performance.

IAB Brasil promove evento de mobilidade

Para fechar o ano, o IAB Brasil realiza no próximo dia 22, em São Paulo, um dos principais eventos de mobile do país, que contará com palestrantes nacionais e internacionais, como Zac Pinkham, VP International Mobile da AOL UK, e Emi Gal, CEO da Teads Studio EUA.

Serão abordados temas como criatividade, monetização, análises de resultados e  tendências. Também será apresentada uma análise sobre o mercado mobile chinês, um dos mais maiores do mundo, com o convidado especial do IAB China.

“Atualmente não podemos pensar no ambiente digital sem contar com as plataformas de mobilidade. E a publicidade se move junto com o consumidor”, pontuou Cris Camargo, diretora executiva do IAB Brasil, evidenciando a importância do evento para disseminar as as melhores práticas na publicidade mobile. Para mais detalhes do evento: goo.gl/DU0Y0U