Facebook pode lançar anúncios mid-roll em vídeos

A semana iniciou com uma notícia que pode impactar na relação do Facebook com os publishers no que diz respeito à veiculação de vídeos. A rede social deve começar a mostrar anúncios nos vídeos rodados na plataforma, remunerando os produtores desses conteúdos e dando a chance das marcas atingirem os usuários de vídeo. A informação foi publicada pelo site Recode, que a creditou à novidade a fontes da indústria.

A rede social testará um novo formato de anúncio mid-roll (que aparece no meio do vídeo), abrindo possibilidade para que publishers de vídeo acrescentem anúncios nos vídeos que forem assistidos por pelo menos 20 segundos. O recurso se estenderá a todos os tipos de vídeos rodados na network da plataforma, principalmente no Feed de Notícias.

E tudo indica que o Facebook seguirá o mesmo modelo de negócio do YouTube, que repassa ao publisher 55% da receita com anúncios vendidos. Por enquanto, a gigante da internet não confirmou o rumor, que se concretizado pode significar um grande impacto na receita dos publishers de vídeo e a chance de lucrar com o formato. O que acontece hoje é que os veículos não recebem nenhum dinheiro pelos vídeos mostrados no Facebook, o que desmotiva investimentos em produções voltadas para a plataforma, que geralmente têm um alto custo.

Contudo, o Facebook vem adotando nos últimos meses novas estratégias para mudar esse cenário e alcançar suas ambições em vídeo. No mês passado, a rede social adicionou vídeos ao vivo em seu app, depois de uma intensa campanha para divulgar o Facebook Live. Alguns testes que foram feitos em 2016 com anúncios mid-roll em vídeos transmitidos ao vivo. No mesmo ano, também começou a permitir que alguns publishers criassem vídeos patrocinados por anunciantes com objetivo de gerar receita, como é o caso do Buzzfeed.

Além disso, outras iniciativas foram colocadas em práticas em 2015, como a criação de uma seção de vídeo onde a receita de ads era repartida entre uma lista de publishers. Vale lembrar também que a empresa indicou que teria novos anúncios já no início deste ano sobre a expansão do serviços de ads mid-roll que estavam sendo testados.  

A implantação de anúncios no vídeos não deixará dúvidas de que o Facebook está cada vez mais atento ao tempo que as pessoas passam assistindo a esses conteúdos em suas plataformas. Mesmo assim, ainda há uma controvérsia em relação à métrica de visualização de vídeo estipulada pela rede social, que é de 3 segundos (levando em conta que os vídeos são rodados automaticamente nos feeds das pessoas). No caso dos anúncios, eles serão mostrados somente de o usuário assistir aos vídeos pelo mínimo de 20 segundos, o que sugere que os publishers terão o desafio de produzir vídeos interessantes para fisgar a atenção do consumidor e, em troca, serem remunerados.

E como pontuou o CEO Mark Zuckerberg em uma recente apresentação de resultados: “Estamos colocando o vídeo em primeiro”.