Usuários preferem anúncios via jogos mobile, revela pesquisa da AdColony

Para compreender o comportamento de compra dos usuários, quais conteúdos consideram ofensivos e em quais plataformas preferem ser impactados por anúncios, a AdColony realizou uma pesquisa com pessoas da América do Norte e América Latina. Intitulado Brand Safety, o levantamento realizado com usuários entre 16 e 75 anos, mostra a percepção das pessoas em relação à publicidade e às plataformas onde são veiculadas, evidenciando o potencial dos jogos mobile.

Segundo o estudo conduzido pela empresa especializada em publicidade em vídeo in app, representada com exclusividade no Brasil e América Latina pela Adsmovil, mais da metade dos participantes (52%) acreditam que um anúncio exibido próximo a um conteúdo ofensivo e/ou inadequado impacta negativamente a forma como os usuários percebem a publicidade. Para 62%, isso também gera uma percepção negativa em relação à plataforma em que o anúncio foi exposto.

“Está claro que os consumidores se importam com os anúncios que veem, especialmente onde o veem”, avalia Alberto Pardo, CEO e fundador da Adsmovil. Por isso, o executivo evidencia que as empresas devem investir cada vez mais em ambientes seguros para marcas, onde possam se sentir confortáveis sabendo que a mensagem está indo para o público certo, enquanto a imagem e reputação não estão sendo prejudicadas.

De acordo com o estudo, cerca de 60% dos entrevistados disseram terem sido impactados por conteúdos inadequados e/ou ofensivos em redes sociais, principalmente no Facebook. Por outro lado, essa ocorrência é menor nos jogos mobile. Apenas 19% dos usuários informam terem recebido esse tipo de conteúdo em apps de games.

Quando o assunto é publicidade atrelada a fake news, as redes sociais são campeãs. Aproximadamente 47% dos anúncios de “fake news” foram encontrados no Facebook, contra a 9% em mobile games.

Potencial dos games mobile

Alberto Pardo, CEO e fundador da Adsmovil

No momento em que os anunciantes estão cada vez mais cautelosos sobre onde a publicidade será vista, os games surgem como uma oportunidade favorável. Dessa forma, os jogos para dispositivos móveis se mostram como a plataforma preferida pelos entrevistados para serem impactados por anúncios (16%). Em seguida, aparecem as plataformas de mídia social, como o YouTube (15%), Snapchat (9%) e Instagram (7%).

Outro dado que reforça o potencial dos games em mobile é que depois de ver um anúncio um app de game, quase 30% dos usuários compram produtos ou serviços anunciados por meio da plataforma, enquanto apenas 10% fazem compra pelo Instagram e 9% pelo Snapchat.

“O resultado não surpreende uma vez que 70% dos usuários se consideram felizes durante a prática de jogos mobile. Logo, podemos considerar que estão em um momento de descontração, ou seja, mais relaxados e propensos a aceitar a publicidade”, destaca Alberto Parto. O executivo ressalta, ainda, que os games mobile são ambientes totalmente neutros, especialmente por todo o controle e processos para que um aplicativo seja incluído na Google Play ou Apple Store.