Criteo apresenta lucros em trimestre que antecede GDPR; o negócio de publicidade multibilionário da Amazon

No giro de notícias das semana, os destaques do mercado global de publicidade digital e programática: os resultados positivos da Criteo no último relatório antes do GDPR; receita de publicidade da Amazon salta 139% no trimestre; Dentsu Aegis Network compra agência chilena White Label MKT, que passa a operar sob a marca iProspect no país.  

Criteo apresenta resultados positivos para o trimestre

A Criteo, especializada em tecnologia para e-commerce, divulgou na quarta-feira (2) seus resultados para o primeiro trimestre do ano. A empresa registrou uma receita de US$ 564 milhões no trimestre, um aumento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado, com lucros de até 15%, alcançando US$ 210 milhões.

O bom desempenho teve uma repercussão positiva no mercado, com alta nas ações da Criteo, à medida que soou como um alívio para os investidores preocupados com os impactos da adequação da empresa à regulação europeia GDPR.

“Estou satisfeito com a nossa execução e os resultados no primeiro trimestre, que acompanham muito bem as nossas próximas prioridades para o ano”, comentou o CEO JB Rudelle. Para o CFO Benoit Fouilland, a empresa conseguiu entregar mais um trimestre de crescimento saudável, aumento da lucratividade e fluxo de caixa. “Esses resultados destacam mais uma vez os pontos fortes e a escalabilidade do nosso modelo de negócios”.

A expectativa da Criteo para o próximo trimestre é de crescimento entre 1% e 1% negativo, considerando os impactos do GDPR no resultado final.  De acordo com a ad tech, a regulamentação europeia tem sido um ponto de atenção, tendo em vista os riscos reais que ela traz para as empresas que lidam com dados. Mesmo assim, os executivos da Criteo afirmaram em conferência com analistas que acreditam que a regulação trará benefícios a longo prazo, ao invés de simplesmente restringir a indústria de publicidade orientada por dados.

O negócio de publicidade multibilionário da Amazon

O negócio de publicidade da Amazon está avançando rapidamente, adicionando bilhões de dólares às vendas trimestrais da companhia. Na quinta-feira (3), a empresa apresentou o que são suas “outras” vendas – cuja maior parte corresponde a sua receita de publicidade -, que saltaram 139%, para US$ 2,03 bilhões no primeiro trimestre. Vale ressaltar que essa foi a primeira vez que o negócio superou US$ 2 bi.

Enquanto o negócio de anúncios da Amazon ainda é pequeno em comparação ao Google e ao Facebook, que juntos somam mais de metade do mercado de publicidade digital, a empresa está no caminho certo para se tornar o terceiro maior player nos EUA até 2020, segundo estimativas do eMarketer.

A maior parte da receita de publicidade da Amazon é gerada a partir das vendas de resultados de pesquisa de produtos, permitindo que os vendedores comprem slots para produtos patrocinados. A empresa também apontou futuras oportunidades para anúncios em vídeo por meio de suas ofertas da Prime Video.

A conveniência para os consumidores adicionarem rapidamente os itens anunciados ao carrinho na Amazon, assim como o enorme alcance ao cliente, torna sua publicidade particularmente atraente para os varejistas que vendem na plataforma. Enquanto isso, a imensa quantidade de dados de clientes ajuda a garantir que esses anúncios sejam os mais relevantes possíveis, o que gera mais engajamento para as marcas.

Segundo uma pesquisa da agência de marketing digital Greenlight Digital, quase um terço (32%) dos profissionais de marketing digital admitem que estão preocupados sobre como a concorrência da Amazon afetará seus negócios nos próximos 18 meses.

De modo geral, a Amazon registrou um faturamento e US$ 51 bilhões em vendas no primeiro trimestre e um lucro líquido de US$ 1,6 bilhão, superando as altas expectativas de Wall Street. Já a receita da da empresa avançou 43% no trimestre.

Dentsu Aegis Network adquire agência digital chilena

Na última semana, a Dentsu Aegis Network anunciou a aquisição da White Label MKT, agência de marketing e performance digital baseada no Chile. Com isso, agência mudará seu nome para iProspect, o que marca o lançamento oficial da marca no país.

Para Claudia Colafferro, CEO da Dentsu Aegis Network América Latina, o lançamento da iProspect Chile reflete o crescimento da operação local e o potencial do mercado digital chileno.

“A White Label MKT é uma verdadeira pioneira em nossa indústria e traz uma infusão de jovens talentos digitais para nossos negócios. Essa aquisição vai melhorar nossa capacidade de ajudar os clientes a construir marcas na América Latina, enquanto alcançamos nossa visão de nos tornarmos um negócio de 100% de economia digital até 2020 “, destacou.

Fundada em 2012, a agência continua a operar sob a liderança de seu fundador e CEO, Alejandro García, apoiado por sua equipe de 34 especialistas. Entre os clientes que utilizam os serviços de publicidade digital da empresa, figuram marcas como L’Oréal e Banco Ripley. O CEO responderá a Iván Pozarski, CEO de Dentsu Aegis Network Chile, e Philippe Seignol, presidente de iProspect na América Latina.