Em busca da melhor Black Friday da história

É dada a largada para o que talvez seja a maior Black Friday da história país. A data importada dos Estados Unidos parece ter entrado de vez para o calendário dos brasileiros e promete movimentar o ecommerce e, consequentemente, o mercado de publicidade digital. Em artigo exclusivo para o ExchangeWire Brasil, Laurent Djoulizibaritch, Head da CityAds para América Latina, comenta as estratégias vencedoras adotadas por publishers e anunciantes para a temporada de compras online.  

De acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), estima-se que o faturamento da Black Friday deste ano será de R$ 2,506 bilhões, um crescimento de 18% em relação ao mesmo período de 2016. Com a expectativa alta, não podemos ignorar o trabalho evolutivo realizado pelas marcas e publishers nos últimos anos.

Se, de um lado, vemos anunciantes cada vez mais preocupados com a qualidade do inventário adquirido na internet, do outro estão os publishers com o desafio de garantir a melhor conversão para marcas por meio de um engajamento crescente da sua audiência.

Conversando com parceiros e publishers levantei alguns comentários relevantes sobre este tema tão esperando durante o ano.

Segundo Marcelo Najnudel, da Fulllab, empresa de tecnologia para o segmento de varejo, essa época requer um certo cuidado e preocupação como, por exemplo, na precisão das ofertas apresentadas para não incorrer em infrações do Procon. ‘’A parte que mais preocupa publishers e anunciantes é a infraestrutura de TI. Com tanto tráfego, como se planejar para que nossos serviços sejam capazes de atender à toda a demanda simultânea sem indisponibilidade?’’, disse durante uma das nossas conversas.

Já o Flávio Neto, da EDM, empresa de serviço de marketing digital, sempre reforça que não podemos focar apenas em vender mas, sim, em se destacar dentre tantas ofertas e ações de vendas. Não basta oferecer e anunciar descontos, mesmo que segmentado, traçando planos e estratégias, é necessário inovar.

Laurent Djoulizibaritch, Head da CityAds para América Latina

Essas são preocupações e críticas recorrentes. A tecnologia vem desempenhando um importante papel estratégico durante datas comerciais, em especial no Black Friday. Atualmente cerca de 90% do tráfego estão no mobile, sendo a base do e-commerce e reforçando esse mercado que nasceu no digital e vem se distanciando cada vez mais do varejo físico.

De acordo com a Mariana Carvalho, consultora de grupos voltados a vendas em redes sociais, um dos maiores desafios para um publisher durante essa época é fazer com que o consumidor compre no início do mês sem receio de se arrepender por não ter aguardado o dia da Black Friday, acompanhando o enorme fluxo de promoções.

Diante desse contexto, compartilho com vocês, publishers, quatro dicas já conhecidas para a Black Friday, mas que valem um reforço:

1- Manter-se atento com os materiais de ofertas atualizados;

2- Aproveitar da força da marca para convencer a sua audiência;

3- Ter um controle médio dos preços para não ofertar algo que não esteja com desconto real;

4- Ficar alinhado com a comunicação e ações da marca (tanto On com Off-line).

É essencial que os anunciantes e publishers garantam uma boa comunicação entre ambos. Desenvolvendo estratégias definidas e alinhadas, garantindo para o consumidor a melhor experiência durante essa data promocional.

E que venha a melhor Black Friday da história!

Comentários