Snap estreia com alta na Bolsa; a expansão da conectividade mobile na América Latina

Os destaques que marcaram o mercado digital esta semana: Snap tem valorização de mais de 40% em primeiro dia de negociação na Bolsa de Nova York; GSMA divulga números sobre conectividade LATAM durante Mobile World Congress; IAB Brasil realiza curso de mídia programática.

A estreia da Snap na Bolsa

Essa semana, o IPO da Snap, dona do app Snapchat, marcou a maior abertura de capital de uma empresa americana de tecnologia desde o grupo Alibaba, em 2014. Contrariando incertezas de analistas sobre a sustentabilidade do modelo de negócio do aplicativo de vídeos, a estreia da Snap no mercado com alta valorização de 44,2% de sua oferta inicial apenas reforça o interesse dos investidores em empresas de mídias sociais. As ações chegaram a subir 50% ao longo do primeiro dia, chegando a um valor de mercado de US$ 34 bilhões, superando concorrentes como Twitter.

Vale lembrar, no entanto, que no ano passado a empresa reportou um prejuízo de US$ 515 milhões em relação ao faturamento de US$ 405 milhões. O desempenho inevitavelmente reforça dúvidas quanto à lucratividade do aplicativo, levando alguns analistas a questionarem a “supervalorização” das ações da Snap.

Mais do que nunca, o IPO vai ajudar a Snap alocar dinheiro para a compra de mais tecnologia com intuito de impulsionar sua receita e lucros. Como pontuou o CEO do ExchangeWire, Ciaran O’Kane, em sua análise para 2017: “ Snap precisa da ad tech. Como acontece com a maioria das grandes entidades de mídia voltadas para o consumidor, o Snap precisará de uma ad tech para ajudar a monetizar seus dados e usuários”.

A expansão da conectividade mobile na América Latina

O mobile é claramente uma das grandes tendências em publicidade digital na América Latina, contudo, o aumento dos investimentos nesses projetos depende substancialmente da melhoria na infraestrutura de conectividade na região. No último ano, vimos que o inventário mobile LATAM passou por um grande avanço, reforçando a importância de uma estratégia publicitária cross device, o que impactou significativamente no desempenho regional de empresas como Criteo e Rubicon Project.

A boa notícia é que a infraestrutura de conectividade na região segue melhorando, o que abrirá portas para ainda mais projetos digitais em mobile em 2017. Durante o Mobile World Congress, que está sendo realizado essa semana em Barcelona, a GSMA revelou que no último ano as conexões 4G na América Latina cresceram 121% – o dobro da média global -, chegando a 113 milhões, com o Brasil representando 60 milhões.

De acordo com a GSMA, a América Latina deve atingir um total de 307 milhões de conexões 4G até 2020, com o Brasil respondendo por 141 milhões (ou seja, o dobro em relação a 2016). A perspectiva é que o 5G comece a desenvolver na região a partir de 2020.

IAB Brasil realiza curso de mídia programática

A entidade está com inscrições abertas para curso focado em mídia programática, desenvolvido por membros do comitê. A proposta é atualizar os profissionais brasileiros de mídia e marketing, já que o conteúdo aborda desde questões conceituais à visão estratégica do universo programático, incluindo boas práticas e tendências para quem busca se especializar na área.

O corpo docente conta com profissionais experientes no mercado programático, como Paulo Arruda, diretor de publicidade digital no Estadão, Paulo Planet, sócio da Tail Target, Fabrizio Bruzetti, diretor Brasil da XAXIS, e Emmanuel Martins, presidente do comitê de Programmatic do IAB Brasil. O curso será ministrado entre os dias 24 e 25 de março. Mais informações em: http://iabbrasil.net/curso/presencial/midia-programatica