Verizon compra Yahoo por US$ 4,87 bilhões; Google e Facebook apresentam resultados fortes

No giro de notícias da semana: a aquisição do Yahoo pela Verizon em uma transição que dará acesso a dados de 1 bilhão de usuários mensais; Receita com cliques pagos sobe para o Google, mas CPC tem queda; Facebook registra crescimento de receita de 59% no comparativo anual; Teads anuncia formato de anúncios em vídeo outstrem 360 graus; Tail Target reforça presença na América Latina sob novo posicionamento; Predicta realiza evento no Google para pequenos e médios publishers;

A aquisição do Yahoo pela Verizon

A semana começou com o anúncio da compra do Yahoo pela operadora americana Verizon, que adquiriu a empresa de internet por US$ 4,87 bilhões. A notícia não surpreendeu o mercado, que já estava esperando há meses para saber quem seria o comprador do Yahoo. Vale lembrar que em maio do ano passado a Verizon já havia comprado a AOL.

Com a negociação, a Verizon incluirá os serviços de internet do Yahoo ao seu porfólio, como conteúdo de notícias, email e outros, que juntos são acessados por mais de 1 bilhão de usuários mensalmente. O acordo contempla os negócios de internet, como também as instalações da companhia.

A aquisição deixa dúvidas sobre como o Yahoo será incorporado aos negócios da Verizon e como isso impactará os anunciantes. Mas uma coisa está clara: ao comprar o Yahoo, a Verizon terá acesso a dados de 1 bilhão de usuários ativos mensais  que utilizam serviços que vão desde o Tumblr, ao Yahoo Finance, Yahoo Mail, Gemini, Flurry, dentre outros.

A intenção da telco é integrar Yahoo e AOL, e como informou o CEO da Verizon, Lowell McAdam, essa seria uma combinação poderosa, já que a aquisição coloca a Verizon em uma posição competitiva como uma das principais empresas de mídia mobile e ajuda a acelerar as receitas de publicidade digital.

Google: receita com cliques pagos sobe, mas CPC tem queda

Essa semana, a Alphabet divulgou seus resultados para o trimestre encerrado em 30 de junho. A gigante da internet registrou uma receita de US$ 21,5 bilhões, um aumento de 21% ano sobre ano. O Google impulsiona quase todas as receitas da Alphabet à medida que o volume de cliques cresce, apesar da queda no CPC.

Assim, o Google apresentou receita de US$ 21,3 bilhões no trimestre, uma alta de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. Sua receita de publicidade alcançou US$19,1 bilhões, crescimento de 19% ano sobre ano. No comparativo anual, os cliques pagos subiram 29%, contudo, o CPC sofreu queda de 7%.

“Nossos ótimos resultados do segundo trimestre, com crescimento anual de receita de 21%, e 25% em uma base constante, refletem os investimentos de sucesso que fizemos ao longo de muitos anos em áreas em rápida expansão, como mobile e vídeo. Continuamos a investir de forma responsável em apoio às nossas muitas oportunidades atraentes”, afirmou Ruth Porat, CFO da Alphabet.

Facebook bate 1,7 bilhão de usuários

Outra empresa que apresentou resultados para o trimestre foi o Facebook, cuja receita avançou 59% no comparativo anual.  A receita total registrada pela companhia foi US$ 6,44 bilhões no segundo trimestre, período ganhou 60 milhões de novos usuários no segundo trimestre, atingindo 1,7 bilhão.

A empresa também bateu a marca de um bilhão de usuários móveis por dia. O mobile foi responsável por 84% da receita de publicidade do segundo trimestre, uma alta de 76% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os resultados superaram as expectativas dos analistas, causando uma reação positiva em Wall Street que levaram a uma alta de 7,5% das ações da companhia nas horas seguintes ao anúncio. “Nossa comunidade e negócios teve outro bom trimestre”, declarou Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook. “Estamos particularmente satisfeitos com o nosso progresso em vídeo enquanto nos movemos para um mundo onde o vídeo está no coração de todos os nossos serviços.”

Teads anuncia formato de anúncios em vídeo outstrem 360 graus

A Teads, especializada em publicidade em vídeo, lança o inRead 360, produto que oferece uma experiência outstream de visualização de anúncios em 360 graus, semelhante a um ambiente de Realidade Virtual (RV).

Segundo a empresa, marcas e agências vão se beneficiar da funcionalidade que transporta os usuários para uma experiência de publicidade imersiva. Assim, a solução permite que haja interação com a criativa do anúncio a partir de diferentes ângulos, tanto movendo o dispositivo móvel, como clicando e arrastando o anúncio no desktop.

“O inRead 360 consolida a nossa posição líder como a plataforma programática de vídeo para publicidade outstream em diversas telas. Este é o mais novo exemplo de inovação da Teads, que demonstra nossa crença básica de que o setor deve manter uma experiência que envolve o usuário”, pontua Eric Tourtel, SVP da Teads para América Latina, acrescentando que os vídeos 360 proporcionam às marcas uma oportunidade única para explorar a criatividade.

Tail Target reforça presença na América Latinca sob novo posicionamento

Anunciada em fevereiro, a joint venture entre a brasileira Tail Target e o venezuelano Grupo Cisneros deu origem à Tail Target Latino, com objetivo de atuar no mercado hispânico americano. Agora, a Tail Target anuncia a expansão dos negócios em programática para outros países da América Latina, com presença na Colômbia, Argentina e México.

Ao comemorar seus quatro anos de atuação no mercado, a Tail Target também passa a adotar novo posicionamento, assumindo nova marca e denominação, Tail – Target Audience & Insights Lab, com intuito de reforçar sua identidade como uma das principais empresas do universo digital do Brasil e América Latina por meio do novo slogan “Simple Data Anywhere”.

“Somos um facilitador do mundo Big Data, e nossa marca e identidade buscam traduzir nossa atuação como empresa de DNA digital, que tem a visão orientada para a jornada do consumidor”, completa Cristiano Nobrega, CEO da Tail.

Predicta realiza evento no Google para pequenos e médios publishers

Evento realizado pela Predicta essa semana reuniu 120 publishers (portais, site, blogs) de diversos segmentos no escritório do Google, em São Paulo. Na ocasião, a empresa brasileira de tecnologia com foco em marketing digital e única certificada pelo Google na América Latina para gerenciamento e otimização de contas no Google Adsense e Ad Exchange, mostrou como sua atuação tem contribuído para aumentar a rentabilidade dos inventários dos publishers, comercializados por meio da mídia programática.

De acordo com Predicta, o momento atual é ideal propício para os pequenos e médios publishers ampliarem seus conhecimentos a fim de rentabilizar seus inventários por meio de ferramentas do Google, com apoio dos serviços da Predicta.

Para Fábio La Selva, gerente de canais do Google, os parceiros certificados, como a Predicta, conseguem ajudar os publishers através de uma melhor monetização dentro dos produtos Google. O gerente também lembra que dentro de um ecossistema em constante mutação e complexidade, menos de 1% dos publishers têm acesso direto aos produtos Google, e, portanto, contar com serviços de qualidade e especializados como o da Predicta é a melhor solução para este nicho de mercado.

“A Predicta é nosso único parceiro certificado na América Latina. Confiamos no trabalho deles e acreditamos que os publishers podem usufruir da qualidade dos seus serviços para melhorarem seus desempenhos no mundo programático”, acrescentou La Selva.