Facebook é a principal fonte de notícia dos brasileiros; Snapchat anuncia parceria com Oracle

No giro de notícias desta semana: levantamento do Instituto Reuters mostra influência das redes sociais no consumo de notícias e destaca dificuldade de monetização por parte dos publishers; Snapchat amplia espaço para anúncios e fecha parceria com a Oracle; Adsmovil e Moat fazem acordo para mensurar viewability em campanhas na América Latina; profissionais B2B pretendem aumentar investimentos em programático; IAB Brasil realiza Digital Day em Brasília

Redes sociais e o consumo de notícias

Quem nunca entrou no Facebook para saber o que está acontecendo no mundo? A rede social tornou-se a fonte de notícias mais utilizada entre os brasileiros de cidades grandes, ultrapassando a TV. Comodidade para os usuários, mas uma preocupação crescente para os publishers, que têm lutado para monetizar seus negócios e contornar o impacto da transformação digital.

Lançada essa semana, a pesquisa “Digital News Report”, realizada pelo Instituto Reuters para o Estudo do Jornalismo da Universidade de Oxford, indica que cerca de 91% dos brasileiros entrevistados acessam as mídias sociais para consumirem conteúdo jornalístico – número que não é maior apenas que o da Grécia (96%). O Facebook é a plataforma mais citada, com 72%. Além disso, 70% dos participantes usam as redes sociais para se informar toda semana – em comparação, a média global ficou em 50%. A TV aparece como principal fonte de notícias para 79% dos respondentes. O estudo realizou 53,3 mil entrevistas com usuários residentes em centros urbanos de 26 países.

De acordo com o diretor de pesquisa do Instituto Reuters, Rasmus Nielsen, à medida que as pessoas acessam notícias por meio de plataformas de terceiros, é cada vez maior o desafio das empresas jornalísticas para se destacarem da multidão, conectar diretamente com usuários e ganhar dinheiro “Esse é um desdobramento que deixará alguns vencedores e muitos perdedores”.

O levantamento mostrou que a maioria das notícias consumidas nas redes sociais são produzidas por grupos de mídia impressa, televisiva e sites especializados em conteúdo digital, mas também lembrou os impactos no setor com as transformações digitais, como a extinção de veículos nos últimos anos, como Brasil Econômico, sem contar a perda de 1.400 empregos na área somente no último ano. No entanto, o reporte indicou que 22% dos brasileiros estão dispostos a pagar conteúdo online e apontou saídas, como a estratégia da Folha de S. Paulo em apostar em conteúdos patrocinados. Outra notícia boa é que os ad-blockers ainda não são uma preocupação para os anunciantes brasileiros, já que a penetração de 21% ainda é baixa.

Snapchat amplia espaço para anúncios e traz parceria com a Oracle

O Snapchat está abrindo mais espaço para anúncios com o lançamento da nova API que permitirá a compra de publicidade por meio de terceiros, indo além dos direct deals. A companhia também traz aos anunciantes a capacidade de incluir anúncios entre as histórias, ou seja, entre os conteúdos de vídeo publicado pelos usuários, e também adiciona capacidades de revisão de qualidade editorial em todos os anúncios.

Além disso, a rede social também revelou sua mais recente parceria, desta vez com a Oracle, com intuito de medir o impacto de anúncios do Snapchat nas lojas físicas. Uma estratégia que visa a ajudar anunciantes de bens de consumo a mensurar e melhorar seus esforços de marketing no Snapchat. Segundo a Oracle, as campanhas de publicidade digital ultrapassam as normas Oracle Data Cloud sobre todas as métricas-chave, impulsionando as vendas dentro das lojas – “cerca de 92% das campanhas publicitárias do Snapchat levaram a um aumento de vendas dentro das lojas”.

Essa não é a primeira vez que a rede social fecha parceiras para medir e comprovar a eficácia de sua publicidade, sendo que em maio a empresa anunciou um acordo com a Nielsen. O aplicativo também tem trabalhado em conjunto com a Moat e DoubleClick na mensuração de ads.

Adsmovil e Moat fecham acordo em viewability

A Adsmovil, especializada em publicidade mobile para os mercados latinos e o mercado hispânico dos Estados Unidos, anuncia a parceria com a MOAT, empresa de mensuração de viewability mobile credenciada pelo MRC (Media Rating Council). A proposta é melhorar a efetividade de campanhas mobile na América Latina e oferecer mais transparência nos resultados.

O IAB estima que 54% dos anúncios online não são vistos pelos usuários, o que gera desperdício de grande parte das verbas de publicidade online. “Apesar deste conceito [viewability] ainda não ser tão mencionado na América Latina como nos Estados Unidos, é chave que os players da indústria gerem consciência sobre a importância de medir com maior efetividade as campanhas que desenvolvemos para as marcas”, afirma Alberto Pardo, CEO da Adsmovil.

De acordo com Jonás Goodhart, CEO e Co-Fundador da MOAT, a expectativa é alcançar um viewable acima de 75% em todas as campanhas. As duas empresas esperam que a parceria beneficie a indústria, atraindo mais orçamento para as campanhas de publicidade mobile para confirmar sua eficácia.

B2B planeja investir mais em programático

As marcas voltadas para o consumidor não são as únicas que estão investindo no programático. As empresas B2B também estão buscando compreender melhor o modelo para impulsionar a eficiência na compra de mídia e melhorar o targeting. É o que mostra a pesquisa da Kantar Media: 79% dos profissionais de marketing B2B dos Estados Unidos pretendem comprar via programático pelo menos alguma parte do seu orçamento de display digital em 2016, um aumento de 2% em relação a 2015. Além disso, a porcentagem dos entrevistados que planejam gastar 45% ou mais do seu orçamento em display digital programático subiu de 27% para 33% no período.

Mesmo assim, o setor B2B está longe de ultrapassar o B2C – mais da metade dos participantes afirmam comprar display digital programático para campanhas de consumo na frequência “sempre” ou “muitas vezes”, enquanto apenas 32% dos entrevistados disseram o mesmo sobre a compra programática para B2B. Já no quesito de avaliação da qualidade de oportunidades, audiência e inventário como fatores-chave, 95% dos marketers de B2B elencaram a audiência como extremamente ou muito importante, enquanto 88% disseram o mesmo sobre a qualidade do inventário.

IAB Brasil realiza Digital Day em Brasília

O IAB Brasil promoverá o evento Digital Day, em Brasília, no dia 29 de junho, no CIBC (Centro Internacional de Convenções do Brasil). O encontro vai reunir especialistas em marketing digital para discutir a eficiência em mídia programática, mobile, comportamento do consumidor, métricas de branding, pesquisas de mercado, construção de marca por meio de vídeo, omnichannel, big data e geolocalização.

Dentre as apresentações em destaque, a gerente de mídia da L’Oreal, Denise Lima vai falar sobre projetos de branded content. A duração do evento é das a partir das 9h15 às 17h45, sendo o último painel “O que podemos aprender com as 100 marcas mais valiosas do mundo”, apresentado por Wanessa Muñoz, diretora de contas da Millward Brown.

Participam ainda do Digital Day: Alexandra Mendonça (Mercado Livre), Camila Gadelha (Artplan), Cristiano Nobrega (Tail Target), Eduardo Simon (DPZT), Marcelo De Paulos (Yahoo!), Renata Fontana (LinkedIn), Luciana Burger (comScore), Marcelo Trevissani (CI&T), entre outros.

A programação completa do evento está disponível no link.