×

Linkedin compra Bizo e, mais uma vez, setor de mídia programática mostra aquecimento

O Linkedin deu mais um passo em sua estratégia de marketing B2B alguns meses após anunciar um acordo com a Salesforce.com para compartilhamento e integração de dados. Nesta semana, a empresa divulgou a compra da Bizo, avaliada em US$ 175 milhões.

A Bizo oferece tecnologias e produtos capazes de mensurar display e anúncios em mídias sociais especificamente focadas em segmentos de audiência. Com sede em São Francisco, foi fundada em 2008 por um grupo de investidores, um dos quais, Russell Glass, permanece como CEO.
Retargeting e Publicidade Dirigida

Enquanto ferramentas para recrutadores representam mais da metade da receita do Linkedin (55%), analistas esperam, mesmo que em maior prazo, maior proporção para soluções de marketing, que hoje respondem por uma fatia bem menor: 25% da receita total, ou US$ 113 milhões.

Vale lembrar que essa cifra já vinha aumentando quando o Linkedin lançou, no ano passado, o “sponsored updates”. E agora, coma fusão, mais uma vez a empresa chama atenção para as investidas em mídia programática. Isso sem mencionar que, na semana passada, a divisão de CRM (sigla em inglês para gestão das relações com o cliente) da Oracle passou a suportar o Linkedin em sua plataforma, respondendo a uma demanda do próprio mercado para prospectar em multicanais como email, web e redes sociais.

Com a precisão da audiência cada vez mais crucial para a eficiência das campanhas, a aposta em targeting reforça o setor. A expectativa é que o Linkedin ofereça cada vez mais possibilidades de estratégias de segmentação por meio de programmatic para comprar nichos de audiência bem específicos, em multiplataformas. Ao menos é isso que eles levam a crer, com as recentes parcerias e aquisições.

Voltando à Bizo, no seu portfólio estão soluções de display, retargeting, social ads, entre outras. Todas as soluções das divisões de mídia e multi-channel serão incorporadas ao portfólio do Linkedin. Apenas o negócio Data Solutions será descontinuado, mantendo só os clientes atuais serão mantidos.

“Eles desenvolveram produtos inovadores que medem a efetividade de programas de marketing multicanais, críticos para ajudar anunciantes navegarem entre complexo processo de compra B2B no qual múltiplos pontos de contato com o cliente influenciam todas as vendas”, escreveu David Thacker, vice-presidente de produto do Linkedin, no blog de marketing da companhia.

A Bizo fará parte do Linkedin API Partner Program.