Hands e Positivo fecham parceria; RTB House mapeia dias e horários preciosos para anúncios online

No giro de notícias da semana, os destaques do mercado brasileiro de publicidade digital: o acordo entre Hands e Positivo para oferecer mídia contextualizada em smartphones; estudo da RTB House indica horários e dias de maior impacto da publicidade digital no Brasil; levantamento da Teads mostra como publicidade com contexto ajuda marcas a serem lembradas.

Hands e Positivo anunciam parceria

Por meio da plataforma Mobile Data Management (MDM) da Hands, empresa brasileira especializada em mobile, a fabricante Positivo Tecnologia passa a oferecer uma mídia mais assertiva e contextualizada em seus smartphones. Isso graças à clusterização do target feita pela plataforma com base no comportamento mobile dos usuários por meio da geolocalização,  histórico de navegação na web, além dos pontos de wifi acessados.

“Essa tecnologia faz com que haja mais assertividade. Implantamos uma plataforma Nativa de Segmentação de Audiência e Veiculação de Publicidade em nossos produtos, o que deve melhorar e otimizar a entrega de mídia através do aparelho”, detalha Flavio Elizalde, diretor de  Negócios Digitais da Positivo.

Focada em smartphones, notebooks e desktops, a Positivo trabalha com plataformas de mídia digital pré-embarcadas em seus dispositivos, voltados para a família de classe média. Com alcance de dez milhões de consumidores, a marca busca levar por meio dessas mídias conteúdos informativos e de entretenimento para esse público. Tanto novos quanto smartphones já adquiridos apresentam o recurso.

“A plataforma transforma a Positivo em um player mais competitivo no mundo de advertising, já que questões que envolvem geolocalização, uso de apps e comportamento do usuário ajudam a criar clusters mais contextualizados para veiculação de mídia e estudo de audiências”, comenta o CEO da Hands, João Carvalho.

RTB House mapeia dias e horários preciosos para anúncios online

Os usuários brasileiros são mais propensos a clicar nos anúncios às terças-feiras, quando o número de cliques é 62% maior. É o que mostra o levantamento global realizado pela RTB House, especializada em retargeting personalizado. Além disso, os maiores picos de vendas a partir de anúncios em banners no Brasil acontece às quintas-feiras, quando o número de conversões foi 117% maior do que o registrado no domingo – o pior dia para compra no e-commerce. A maior atividade foi registrada entre 2-4 horas da tarde, com 19% de todas as conversões, e entre 8-10 horas da noite, também com 19% de todas as conversões.

Fonte: RTB House (2017)

“As pessoas estão constantemente online, seja no seu computador, seja nos smartphones ou tablets, tanto em casa como no trabalho. Por isso, elas não esperam mais o fim de semana chegar para irem às compras”, avalia Rodrigo Lobato, country manager da RTB House no Brasil, evidenciando a alta de conversões durante a semana, mesmo em horário comercial. Daí a importância dos profissionais de marketing entenderem os dados e reagirem às tendências, entregando mensagens personalizadas durante esses picos de maior chance de conversão.

Com atuação em mais de 40 mercados globais, ad tech analisou mais de 1.000 campanhas no modelo RTB (real-time bidding) veiculadas por sua plataforma na Europa, América Latina, Ásia e Pacífico, Oriente Médio e África. Na média global, usuários são mais propensos a clicar em banners e comprar um produto promovido durante a semana, sendo que as mais altas taxas de conversão acontecem às terças e quartas-feiras.

Globalmente, o número de cliques e conversões aumentou especialmente às terças-feiras, quando foram monitorados 37% mais cliques e 43% de conversões. Os maiores picos de vendas foram vistos entre 2-4 da tarde e 8-11 da noite, enquanto o pior dia foi o sábado, onde as decisões de compra (baseadas em cliques nos anúncios) caíram significativamente para apenas 11% dos resultados totais da semana.

Publicidade com contexto ajuda marcas a serem lembradas

A Teads, plataforma e marketplace de vídeos, apresenta novo estudo sobre como o cérebro reage a publicidade em vídeo e os impactos neurológicos desses anúncios nos usuários. O mapeamento mostra como a distribuição programática, formato outstream e conteúdo premium influenciam no sucesso das campanhas.

Os resultados apontam que a publicidade em vídeo online tem muito mais relevância para o engajamento e a memória de longo prazo dos consumidores quando inserida em conteúdos editoriais premium. Quando visualizados neste contexto, os anúncios engajam 16% mais do que aqueles vistos via Facebook, afirma o estudo.

Tendo em vista que os brasileiros passam o mesmo período de tempo navegando nas redes sociais e outros sites que em conteúdos editoriais qualificados, o universo do conteúdo editorial traz oportunidades importantes para anunciantes. “Os espaços editoriais premium certamente oferecem um ambiente seguro e controlado para os anunciantes, atendendo os objetivos das empresas, e contribuindo para impulsionar o ROI”, salientou Fabricio Proti, diretor executivo da Teads no Brasil.

O formato e distribuição também influenciam. Dessa forma, a pesquisa revela que distribuição programática da publicidade em vídeo online garante maior direcionamento das audiências, tanto que representou 16,5% dos investimentos em publicidade digital em 2016, 14% a mais do esperado, segundo o IAB Brasil. O estudo reforça que os consumidores valorizam criar ligações fortes com as marcas por meio de campanhas e ações que os impactem de forma pessoal e relevante, gerando empatia e estreitando o relacionamento deles com os produtos. Por isso, as marcas estão cada vez mais atentas aos níveis de segurança, aos ambientes em que seus anúncios estão inseridos e seu impacto no consumidor.

“Investir em publicidade digital, com conteúdo profissional inserido entre os parágrafos de espaços editoriais premium, é uma estratégia que merece forte atenção das marcas, pois garante vantagens competitivas e estreita relações com o leitor e o potencial consumidor”, conclui Fabricio.