MediaMath Brasil: educar o mercado é chave para consolidação do crescimento

A companhia especializada em mídia programática, comemorou recentemente seus dois anos de operação no Brasil com um quadro de funcionários três vezes maior, resultados positivos para o primeiro trimestre e crescimento de três dígitos anuais. A expectativa é manter o ritmo de negócios até o fim do ano, consolidar esse crescimento e desenvolver o mercado com iniciativas educacionais sobre o uso de tecnologias programáticas, conforme compartilharam Fernando Juarez, diretor geral da MediaMath para América Latina, e o novo country manager Brasil, Mario Rubino, em entrevista ao ExchangeWire Brasil.

A América Latina é atualmente a região de maior crescimento para a MediaMath, uma confirmação de que a adoção das tecnologias de mídia programática é cada vez maior por parte das agências e profissionais de marketing, avalia Fernando Juarez. A companhia possui hoje operações em 13 países da região, como México, Argentina, Colômbia, Chile, Peru, Uruguai, Costa Rica, Porto rico, Republica Dominicana e Guatemala.

“Esses dois anos representaram um crescimento espetacular para a companhia no Brasil. Estamos animados com o crescimento contínuo e crescimento futuro da companhia no país e queremos impulsionar ainda mais esse avanço no mercado programático”, afirma o diretor geral da MediaMath para América Latina. Segundo ele, o Brasil deve se tornar muito em breve o maior mercado para compania na região, ultrapassando o México, que ainda é o maior por conta do rápido desenvolvimento das trading desks.

Se por um lado ad tech viu alguns de seus competidores saírem do mercado brasileiro nesse período, as ambições se tornaram maiores para conquistar ainda mais participação e avançar sobre a dominância de grandes players, como Google e Facebook. Para Fernando Juarez, o país Brasil está definitivamente vivenciando o início de um estágio de crescimento em programático, o que cria muitas oportunidades desencadeadas pelo aumento dos investimentos dos anunciantes que buscam mais eficiência, mas também desafios, especialmente na superação de lacunas de conhecimento sobre as novas tecnologias de marketing digital e programática.

A mídia programática tem permitido que anunciantes de todo o mundo consigam atingir suas audiências e obter melhores resultados, sejam nos custos quanto na forma que o anúncio é entregue. “Sendo o momento de crise econômica ou não, qualquer profissional de marketing busca o melhor resultado com o dinheiro que está sendo investido, então o programático está em um momento de crescimento em todo o mundo”, reitera Fernando Juarez, destacando que o país é uma das maiores economias do mundo.

Daqui para frente, o objetivo da MediaMath Brasil é crescer mais rápido, consolidar esse crescimento e colaborar com a educação do mercado, conforme ressaltou Mario Rubino, que assumiu a liderança local da companhia há um mês. “ O mercado digital está entendendo e se interessando cada vez mais pelo uso de plataformas como a nossa, as verbas digitais estão migrando para mídia programática. O mercado ficou mais concentrado, pois alguns concorrentes nossos saíram. Então a missão é continuar trabalhando para atender nossos clientes bem, levar nossos produtos e conhecimento”, complementa.

Educar para crescer

Educar o mercado tem sido um dos principais pilares da estratégia empresa desde que iniciou suas operações brasileiras em 2014. Nos últimos meses, esse enfoque ganhou um reforço ainda maior com a inauguração do New Marketing Institute (NMI) em São Paulo, braço educacional da companhia presente em diversas cidades do mundo e que foi criado para ajudar a suprir a crescente demanda por profissionais de marketing em digital e programático.

Para o country manager Mario Rubino, esse é um processo natural de amadurecimento, já vivenciado pelos mercados mais maduros, onde anunciantes e a agências passam a compreender melhor como o uso das plataformas pode entregar mais resultados. Dessa forma, a companhia tem desenvolvido programas educacionais com clientes, agências, trading desks, além de parcerias com grandes grupos de educação do Brasil. “Faz parte de nossa missão formar e capacitar pessoas para trabalhar nesse mercado novo e é impressionante como em pouco tempo conseguimos perceber o interesse por essas iniciativas”.