Abril e Google fecham parceria com foco em mídia programática; Facebook lança Instant Articles na América Latina

No giro de notícias da semana, Abril apresenta novo portfólio de publicidade programática em parceria com o Google, que inclui Oferta Programática Garantida e a venda programática em leilões abertos e fechados; Facebook disponibiliza serviço de notícias Instant Articles para publishers da América Latina; a nova configuração da agência Publicis.

Abril e Google selam parceria em mídia programática  

O Grupo Abril fechou uma parceria com a gigante de tecnologia Google com intuito de criar um novo modelo de negócios para anunciantes. A aliança, anunciada na segunda-feira (30), permitirá o desenvolvimento de diversos projetos baseados no uso de dados de audiência e a oferta de um novo portfólio de publicidade programática.

“Publicidade programática vai muito além dos leilões. É crescente o interesse de grandes anunciantes por mais informações sobre audiência, formatos com maior interatividade e visibilidade e contextos premium, junto a isso, há uma necessidade de gerenciamento de campanhas em real time. Por isso, juntamos a ferramenta de tecnologia (Google) ao nosso poder de segmentação e de fornecer dados exclusivos sobre nossa audiência a um modelo de negócio mais eficiente e eficaz para o anunciante”, afirmou Tiago Afonso, CMO da Abril, em comunicado.

Dessa forma, o primeiro produto disponibilizado será a Oferta Programática Garantida, que que garante 5,6 milhões de impressões para 1,8 milhão de usuários únicos diariamente nos portais da Abril e será comercializada no formato billboard para desktop e com banner fixo no topo, em mobile. “Decidimos investir em uma oferta de alto impacto e com a possibilidade de gerenciamento automatizado, que permita otimização e gestão real time pelos nossos clientes”, detalhou Virginia Any, Head de Publicidade da Abril.

O acordo também traz a possibilidades de venda programática das marcas do grupo em leilões abertos, fechados e preferred deals. Além disso, o Grupo Abril passará a utilizar o novo padrão do Google, o Accelerated Mobile Pages (AMP), que busca tornar as páginas dos maiores jornais do mundo mais amigáveis em dispositivos móveis.

Facebook disponibiliza Instant Articles na América Latina

O Facebook anunciou na terça-feira (1) a disponibilização do Instant Articles para os países da América Latina. O serviço de notícias, lançado em março nos Estados Unidos, possibilita aos publishers a publicação de conteúdos interativos no Feed de Notícias do Facebook. “Estamos animados em levar os Instant Articles para a América Latina e ajudar as organizações de mídia parcerias a tornar suas histórias acessíveis com facilidade aos leitores nos dispositivos móveis”, declarou Andy Mitchell, diretor de parcerias de mídia globais no Facebook, em comunicado oficial.

Os recursos oferecem uma experiência mais rica e mais rápida aos usuários nos dispositivos móveis, mas talvez o ganho mais importante esteja na possibilidade dos publishers controlarem a receita publicitária gerada por seus conteúdos e ampliar as oportunidades de monetização. Os veículos têm duas opções: ficar com 100% da receita em anúncios vendidos de forma direta a clientes e anunciantes caso escolham controlar seus próprios inventários ou, então, pagar 30% para que o Facebook faça a gestão em sua exchange.

Experiências iniciais de publishers têm sugerido que o algoritmo do Facebook pode estar favorecendo o Instant Articles no Feed de Notícias em relação a links de outros sites. Além disso, especialistas apontam para o risco de desenvolver uma dependência muito grande com a empresa, de canibalização do próprio time de vendas, sem contar a impossibilidade de utilizar outras ferramentas de monitoramento.

No Brasil, estará disponível no primeiro momento a algumas organizações, como AdoroCinema, Bolsa de Mulher, Capricho, Catraca Livre, Esporte Interativo, Estadão, Exame, G1, M de Mulher, R7, Veja e Veja SP. O serviço já é adotado globalmente por mais de 200 veículos de comunicação, entre The New York Times e National Geographic nos EUA, BBC News no Reino Unido, e outros títulos que se unem agora ao lançamento na região, como La Nación e Clarín na Argentina, Caracol na Colômbia, Azteca no México, e Teletrece e La Tercera no Chile.

Publicis anuncia reestruturação

Para reverter o baixo crescimento nos últimos anos, a agência francesa de publicidade Publicis anunciou na quarta-feira (2) uma grande reestruturação com objetivo centralizar o gerenciamento de equipes e criar quatro divisões: Publicis Communications, Publicis Media, Publicis Healthcare e Publicis.Sapient.

Dessa forma, a companhia aposta na sinergia e flexibilidade entre os silos para “colocar o cliente no coração de sua organização”, bem como facilitar a transformação para o digital. As quatro divisões serão lideradas pela chief revenue officer Laura Desmond: a Publicis Commuications concentrará as redes criativas do grupo e será gerenciada por Arthur Sadoun; já Publics.Sapient, dedicada às soluções tecnológicas do grupo, fica sob o comando de Alan Herrick; Steve King será responsável pela Publicis Media e Nick Colucci assume a Publicis Healthcare. A nova configuração entra em vigor em 2 de janeiro.

O grupo, que possui mais de 90% de sua receita distribuída entre 20 países, incluindo o Brasil, anunciou também a criação da unidade Publicis One para reduzir a fragmentação e aproximar seus escritórios espalhados pelo mundo, que ficará sob liderança do CEO Jarek Ziebinski.

*Atualizado às 17h33 em 04/12/2015.